Institucional

HISTÓRIA

A história da Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Amazonas – “ AEAA”, começa em 09 de setembro de 1967, com o registro da Ata de Assembléia de Fundação, realizada nas dependências da então Inspetoria do CREA-PA.

Associação dos Engenheiros e Arquitetos  do Amazonas – AEAA foi declarada de utilidade pública pelos Decretos: Estadual no 8.251 – C de 26 de outubro de 1984 e Municipal de 26 de novembro de 1973, sendo a primeira Entidade de Classe a consolidar o apoio a criação do “Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Amazonas – CREA/AM”.

Constituiu uma sociedade civil com personalidade jurídica, tendo por fim incentivar o progresso da Engenharia e Arquitetura, congregar os seus profissionais dos diversos ramos, defender os interesses da classe e tomar toda e qualquer iniciativa de interesse geral de seus “associados”, resumidamente o Artigo Quarto do Estatuto.

Definidos há mais de 50 (cinquenta) anos, esses objetivos que continuam representando fielmente o caminho seguido até hoje por nossa entidade.

MISSÃO

  • Fornecer e promover desenvolvimento intelectual, social, ambiental e profissional;
  • Fomentar mútua cooperação entre os seus associados da área tecnológica e defender  os interesses da classe e o exercício legal de sua profissão;
  • Manifestar-se sobre os assuntos de interesse da comunidade e sempre que possível participar de comissões ou colegiados que tenham por objetivo tratar dos mesmos.

VISÃO

Ocupar um lugar de destaque como Entidade de Classe e ser reconhecida com uma referência pelo zelo às normas e conduta ética no país, tendo credibilidade pelos profissionais e empresas da área tecnológica.

VALORES

Defender o profissional e às normas que regem o exercício de sua profissão protegendo a sociedade da conduta profissional inadequada. Ser leal e imparcial em todas as relações internas e externas da entidade mantendo o comprometimento pessoal com a missão e visão.

A Associação não tem finalidade política partidária ou religiosa e não poderá manifestar-se ou tomar partido em questões políticas ou religiosas.

PÚBLICO ALVO DA INSTITUIÇÃO:

Profissionais e acadêmicos do Sistema CONFEA/CREA/MUTUA, CAU e Sociedade civil.

ATRIBUIÇÕES
• Promover ações de treinamento, formação e aprimoramento do conhecimento.
• Representar a profissão em eventos, comissões, conselhos e outros espaços políticos, na busca de um posicionamento dentro das diversas áreas de atuação da profissão.
• Integrar os profissionais através de encontros, simpósios, fóruns e jornadas.
• Difundir os resultados de pesquisas e inovações nas áreas de atuação do profissional.
• Contribuir com a sociedade na habilitação de profissionais aptos a atuarem em suas áreas de atividades.
• Apoiar e promover atividades que possam melhorar o posicionamento dos profissionais e futuros profissionais no mercado de trabalho.